Queda de cabelos

Queda de cabelos

A queda excessiva dos cabelos tem impacto significativo na aparência, e pode ser fonte de preocupação para homens e mulheres. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é um problema que pode levar à perda total ou parcial dos cabelos. Embora seja mais comum entre o sexo masculino – estima-se que 80% dos homens com mais de 80 anos sofram do problema – a alopecia androgenética também pode afetar as mulheres. Nos homens, a perda de cabelo tende a se concentrar no topo do couro cabeludo. Nas mulheres, é mais difusa.

A alopecia androgenética é desencadeada por inúmeros fatores de ordem genética e hormonal. A alopecia androgenética também está associada ao excesso de hormônios andrógenos (masculinos), e por isso pode ser um problema para as mulheres, que sofrem diversas alterações hormonais ao longo da vida. Embora seja um quadro de origem genética e hereditário, a existência de um ou mais casos na família não significa que, necessariamente, a calvície se manifestará.

Leia também: queda de cabelo solução

A boa notícia para quem sofre com a perda de cabelo é que há inúmeras opções de tratamento. Para saber a mais adequada, é necessário consultar um dermatologista, que fará uma investigação das características e das prováveis causas do problema. Dentre as opções terapêuticas estão os medicamentos tópicos, como soluções de minoxidil e 17 alfa estradiol e orais, como a finasterida e antiandrógenos sistêmicos, como a ciproterona e espironolactona. No caso de alopecia androgenética feminina, dá-se preferência à terapêutica tópica. Existem também lasers que podem ser utilizados para estimular o crescimento dos fios. Nos casos mais acentuados, o transplante de cabelo pode ser uma opção.

Atenção
Não se automedique para tratar a perda de cabelo, pois pode colocar sua saúde e sua beleza em risco. Para saber o tratamento mais indicado, procure um dermatologista, o médico especialista em pele, cabelos e unhas.

OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA CÓLICA MENSTRUAL

OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA CÓLICA MENSTRUAL

Opções caseiras e medicamentos para controlar a dor da cólica menstrual.
A cólica menstrual, também chamada de dismenorreia, é definida como uma dor do tipo cólica que acomete a região inferior do abdômen e surge logo antes ou durante o período menstrual.

A cólica menstrual é um evento tão comum que até 90% das adolescentes e 25% das mulheres adultas sofrem dessa dor todos os meses.

A dismenorreia é provocada pelas contrações uterinas durante a menstruação, que são importantes para que o útero consiga expulsar todo o tecido uterino desvitalizado. Em algumas mulheres, porém, as cólicas menstruais são muito intensas, provocadas por contrações tão vigorosas, que até mesmos os vasos sanguíneos que irrigam o útero ficam comprimidos, causando uma isquemia uterina temporária.

Neste artigo vamos falar sobre as opções de tratamento da cólica menstrual. Se você procura informações sobre a cólica menstrual em si, incluindo sintomas, causas e fatores de risco, acesse o seguinte link: Cólica Menstrual – Sintomas, Causas e Tratamento.

Se você também procura informações sobre a tensão pré-menstrual (TPM), não deixe de ler: Sintomas da TPM – Tensão pré-menstrual.

Tratamento da cólica menstrual
O objetivo do tratamento da cólica menstrual deve ser sempre aliviar a dor ao máximo possível. Se der para eliminar a dor completamente, ótimo. Porém, infelizmente, a completa resolução da dor nem sempre é alcançável. Nesses casos, com cólicas mais intensas, o objetivo deve ser o alívio da dor de forma suficiente para que a mulher consiga realizar as suas tarefas habituais do dia a dia.

O tratamento da dismenorreia pode ser feito com medicamentos de verdade ou apenas com medidas educacionais, tais como exercícios, dieta adequada, técnicas de relaxamento e remédios caseiros. O que define o tipo de tratamento mais adequado é o grau de intensidade das cólicas. A intensidade da cólica menstrual pode ser dividade em 4 graus:

Dismenorreia grau 0: a menstruação não provoca dor, ou o faz de forma muito discreta, sem causar qualquer tipo de pertubação para mulher. → Esse tipo de menstruação não requer nenhum tratamento específico.
Dismenorreia grau 1: a menstruação provoca uma pequena cólica, que na imensa maioria dos casos não atrapalha as atividades diárias. → Esse tipo de menstruação raramente requer medicamentos e medidas caseiras são mais do que suficiente para aliviar a dor.
Dismenorreia grau 2: a menstruação provoca cólicas moderadas a forte, algumas vezes acompanhadas de outros sintomas, como irritabilidade, dor de cabeça e mal-estar. A cólica pode ser intensa o suficiente para atrapalhar a execução das tarefas habituais do dia a dia. → Esse tipo de menstruação costuma ser tratada com medicamentos.
Dismenorreia grau 3: a menstruação provoca cólicas muito intensas, quase sempre acompanhadas de sintomas, como diarreia, cansaço, dor de cabeça, irritação ou vômitos. A cólica é forte e quase sempre atrapalha a execução das tarefas habituais do dia a dia → Esse tipo de menstruação costuma ser tratada com medicamentos, mas eles nem sempre funcionam.
Papel do placebo no tratamento da dismenorreia
O placebo por definição é uma substância ou tratamento que não tem nenhum efeito direto sobre a doença, mas que o paciente acredita ser eficaz. E porque o paciente acredita que esse falso tratamento é real, ele pode realmente funcionar em determinadas situações.

O placebo pode ser simplesmente uma pílula feita de farinha ou uma vitamina qualquer. Pode ser também uma pulseira que supostamente emite vibrações, terapia com luzes coloridas ou um medicamento homeopático.

A cólica menstrual tem uma característica interessante, que é a elevada, porém temporária, eficácia dos placebos. No primeiro mês, 84% das mulheres tratadas com um placebo referem melhora das cólicas menstruais. Esse efeito, porém, não dura muito. No segundo mês, a taxa de eficácia já cai para 29%, no terceiro mês para 16% e no quarto para 10%.

Quanto mais intensa for a cólica menstrual, menos eficaz é o tratamento com placebos.

Tratamento caseiro e não medicamentoso das cólicas menstruais
O tratamento das cólicas menstruais com medidas caseiras pode ser efetuado em qualquer caso, sendo geralmente a única medida necessárias nas dismenorreias graus 0 e 1. Abaixo vamos citar as opções de tratamento não-medicamentoso que nos estudos científicos apresentaram taxa de eficácia superior aos placebos.

a. Calor local
A aplicação de calor na região inferior do abdômen é uma medida muito eficaz para aliviar as cólicas. Estudos mostram que uma bolsa de água quente pode ser tão efetiva quanto anti-inflamatórios e melhor até que analgésicos comuns, como o paracetamol.

A aplicação de calor na região do abdômen pode ser utilizada em conjunto com analgésicos ou anti-inflamatórios, ajudando a aumentar a eficácia dos medicamentos.

b. Exercício físico
A prática regular de exercícios físicos ajuda a diminuir a intensidade da cólica menstrual. Mulheres sedentárias costumam ter cólicas mais intensas que as mulheres que fazer regularmente alguma atividade física.

c. Yoga
Não há muitos estudos sobre a eficácia da Yoga no tratamento da dismenorreia, mas os poucos que existem sugerem que ela é eficaz. Na verdade, qualquer medida que ajude a controlar o estresse parece ser eficaz no controle da dismenorreia, incluindo massagem, técnicas de relaxamento, meditação, etc.

d. Relação sexual
Estudos mostram que o orgasmo pode aliviar a intensidade da cólica menstrual em algumas mulheres. O problema é que dificilmente a mulher terá desejo sexual se a dor estiver de intensidade moderada ou grave.

e. Dieta
Uma dieta pobre em gordura animal e rica em vegetais e ômega 3 pode reduzir de forma significativa a intensidade e a duração das cólicas menstruais. Porém, os estudos publicados até o momento foram feitos com poucos pacientes, o que torna o grau de evidência fraco.

f. Cigarro e álcool
O consumo de cigarro e bebidas alcoólicas está relacionada a um agravamento dos sintomas da cólica menstrual. Se você tem cólicas fortes, evite essas duas substâncias.

g. Acupuntura
A maioria dos estudos sobre a eficácia da acupuntura na dismenorreia é pequeno e de má qualidade. Há, porém, alguns poucos bons estudos, e estes mostram que a acupuntura parece ser eficaz. Em geral, o resultado da acupuntura parece ser inferior aos dos medicamentos, mas ela é uma boa opção para aqueles que desejam evitar fármacos. De qualquer forma, o grau de evidência ainda é fraco

Tratamento com remédios para cólicas menstruais
O tratamento medicamentoso da dismenorreia é feito preferencialmente com anti-inflamatórios ou com anticoncepcionais hormonais. Nenhum estudo até o momento conseguiu comprovar a superioridade de um sobre o outro. Ambos parecem ser igualmente eficazes e podem ser usados ao mesmo tempo.

a. Anti-inflamatórios não esteroidais (AINES)
Os anti-inflamatórios são eficazes em 85% dos casos e, ao contrário do placebo, o seu efeito não diminui com o tempo.

Leia também: comprar Atroveran

Os AINES mais indicados para o controle da cólica menstrual são o ibuprofeno e o ácido mefenâmico (mais conhecido como Ponstan®).

Analgésicos comuns, como o paracetamol, têm eficácia inferior aos anti-inflamatórios e, por isso, não costumam ser usados como tratamento de primeira linha. A única exceção parece ser a dipirona (metamizol), que é um analgésico que tem um efeito antiespasmódico relevante, sendo uma boa opção para o alívio das cólicas tanto de origem uterina, intestinal ou renal.

b. Anticoncepcionais hormonais
Os anticoncepcionais hormonais ajudam na estabilização do ciclo menstrual e controlam o fluxo e as contrações uterinas, ajudando na redução da cólica menstrual.

Todas as formas de anticoncepção hormonal são eficazes, incluindo:

Pílula anticoncepcional à base de estrogênio e progesterona (qualquer dose).
Minipílula (leia: Minipílula – Anticoncepcional de progesterona).
Adesivo anticoncepcional (leia: EVRA – Adesivo Anticoncepcional).
Anticoncepcional injetável.
Anel vaginal.
O DIU Mirena, que é um DIU que contém pequenas doses de hormônio, também ajuda no tratamento dismenorreia. Por outro lado, o DIU de cobre não é indicado, pois costuma agravar os sintomas (leia: DIU de Cobre e DIU Mirena – Anticoncepcional intrauterino).

c. Vitaminas e sais minerais
Alguns pequenos estudos avaliaram a eficácia de determinadas vitaminas no controle da cólica menstrual. A que tiveram melhores resultados foram a vitamina E e a vitamina B1. Em todos eles, porém, os estudos foram pequenos e o grau de evidência é fraco. O magnésio também parece ser superior ao placebo, mas os estudos pequenos e de má qualidade não nos permitem tirar conclusões.

d. Adesivos de nitrato
Os adesivos transdérmicos contendo nitrato são uma opção de tratamento, mas a sua eficácia é inferior a dos AINES e a dos anticoncepcionais, e a taxa de efeitos colaterais, como dor de cabeça, é mais alta.

e. Nifedipina
A nifedipina é um medicamento anti-hipertensivo que ajuda a reduzir a dor da dismenorreia. Nas mulheres hipertensas, ele é uma boa opção de tratamento, apesar de ser inferior aos AINES.

Suco detox: benefícios para saúde e perda de peso

Suco detox: benefícios para saúde e perda de peso

Tomar o suco verde passou a ser um ritual de estilo de vida, e ele está presente na alimentação da maioria das pessoas que buscam perda de peso e qualidade de vida.

o que é o suco detox?
O suco verde, ou também chamado suco detox, é uma bebida rica em fibras, vitaminas e minerais que vem sendo muito utilizado como parte da dieta detox, que tem como objetivo potencializar a eliminação de substâncias tóxicas do organismo.

Ao longo do dia, somos expostos a diversas toxinas, como poluição, conservantes de alimentos, agrotóxicos, metais pesados e toxinas presentes em cosméticos e, além desses fatores, o estilo de vida também contribui para esse acúmulo, como o sedentarismo, poucas horas de sono, estresse oxidativo e má alimentação.

benefícios do suco detox:
As toxinas sobrecarregam o organismo e alguns nutrientes presente no suco detox atuam nas enzimas responsáveis pela eliminação, deixando as toxinas mais hidrossolúveis (solúveis em água).

Os compostos presentes nos alimentos que vão no suco verde auxiliam nesse processo, sendo alguns deles essenciais para que o fígado consiga realizar seu papel de desintoxicação, principalmente ferro, cobre, zinco, vitamina A, riboflavina, piridoxina, ácido fólico e vitamina B12. Além disso, alguns minerais, como o fósforo, diminuem a absorção de metais pesados, como o chumbo.

Leia também: Max Detox reclamações

A couve, agrião, hortelã, salsão, coentro e salsinha tem nutrientes que auxiliam nesse papel, principalmente pela presença de clorofila, que estabiliza a ação dos radicais livres produzidos pelo organismo, além de substâncias que agem na atividade das enzimas responsáveis pela detox. Por isso, são os alimentos mais incluídos nos sucos verdes.

Leia também: Kifina funciona

suco detox: porque tomar?
O uso regular do suco verde detox, associado a uma dieta detox, pode trazer diversos benefícios, como maior disposição e energia, redução do inchaço e da celulite e também pode ajudar a prevenir doenças. Além disso, é rico em cálcio e magnésio, minerais importantes para saúde óssea e contração muscular.

A clorofila, responsável pela coloração verde dos vegetais, atua como importante antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce. Vale ressaltar que o suco verde também oferece boa quantidade de fibras, que melhoram o funcionamento intestinal, e de vitamina C, essencial para formação de colágeno.

Outra razão de tomar o suco detox é que ao cozinhar os alimentos, há perdas nutricionais, e como o suco é consumido cru, ocorre maior preservação desses nutrientes. Além disso, ao acrescentar frutas e vegetais, a oferta de nutrientes é maior.

Leia também: Phytophen funciona

suco detox emagrece?
O suco detox emagrece, mas deve estar associado com a prática de exercícios físicos e reeducação alimentar. Se consumido sem coar, o suco fornece boa quantidade de fibras, que ajuda a aumentar a sensação de saciedade e diminuir o consumo alimentar.

O suco pode ser consumido uma vez ao dia, sendo mais ideal tomar logo após o preparo para que não haja perda de nutrientes.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

suco detox: como fazer?
O suco detox não tem uma composição exata, é elaborado com frutas e vegetais e, por isso, permite inúmeras possibilidades de preparação. Veja algumas combinações de frutas e vegetais que podem ser utilizados na receita de suco detox:

Maçã: ótima concentração de polifenóis e fotoquímicos, substâncias com propriedades antioxidantes;
Laranja: contém diversos minerais como, potássio, sódio, magnésio, cálcio, ferro, vitaminas do complexo B C e carotenoides, além de diversos antioxidantes e flavonoides;
Couve: contém vitaminas E, C, B1 e B2, selênio, cobre, manganês, zinco, além de compostos fenólicos e fibras;
Alface: fonte de potássio, sódio, cálcio, magnésio, ferro, manganês, cobre, zinco e enxofre, e boa fonte declorofila;
Pepino: ótima concentração de minerais, como o cálcio, fósforo e ferro, vitaminas do complexo B e C, antioxidantes e compostos fenólicos.
Além da couve, outros vegetais podem ser utilizados, como agrião, salsinha e rúcula, e trazem os mesmos benefícios.

Portanto, o suco detox pode conter:

A base (pode ser água, chás naturais ou água de coco)
2 frutas e vegetais
Até 2 folhas verde-escuras
Opcional: ingredientes funcionais, como quinoa e linhaça
Os melhores ingredientes suco verde são os orgânicos, pois possuem mais nutrientes e são produzidos livres de agrotóxicos.

Em casos de falta de tempo para o preparo, é possível optar pelo suco verde em pó, também conhecido como suco verde instantâneo: basta ser diluído em água ou suco de fruta, tornando seu consumo muito mais prático.

suco detox: contraindicações
Pessoas que sofrem de hipotireoidismo devem consumir o suco verde com moderação, pois as folhas verde-escuras podem interferir no funcionamento da tireoide. Além disso, pessoas que consomem anticoagulante também devem evitar, devido à grande quantidade de vitamina K nas folhas verde-escuras.

Adote essas dicas e viva de forma mais equilibrada e saudável! Para continuar acompanhando informações sobre alimentação saudável, atividade física e bem-estar, assine nossa newsletter e receba conteúdos em seu e-mail. Caso tenha dúvidas, deixe um comentário!

 

Informações sobre o curso de autoconhecimento

Informações sobre o curso de autoconhecimento

O que é o curso de autoconhecimento?
É um curso aberto e totalmente gratuito, formado por um conjunto de lições elaboradas de forma didática e de fácil compreensão, as quais estão disponíveis neste site a todas as pessoas que tenham interesse em aprender os assuntos abordados no curso.

A quem se destina este curso?
O curso de autoconhecimento é destinado a todas as pessoas que queiram obter um maior conhecimento de si mesmas, de seu mundo interior (psicológico e espiritual) e, consequentemente, do mundo a sua volta.
Melhor ainda do que se autoconhecer é poder também provocar em nós mesmos uma verdadeira mudança interior. Por isso a proposta do curso é mostrar meios práticos pelos quais qualquer pessoa poderá literalmente alcançar uma real transformação de si mesma, eliminando vícios, defeitos e maus hábitos, tornando-se uma pessoa serena, paciente, sábia, altruísta e feliz.

Como o curso funciona?
Para participar do curso de autoconhecimento não é necessário nenhum tipo de inscrição ou aviso. Simplesmente basta acessar as lições no site.
Eventuais dúvidas relacionadas com os temas das lições podem ser enviadas para a equipe mantenedora do site através do link Fale Conosco que serão respondidas na medida do possível.

Leia também: Fórmula negócio online o que é

Por onde começar?
Sugerimos começar conhecendo quais são os temas disponíveis no curso através da página Índice das lições, e a partir daí clicar no link da Iniciar o curso para iniciar o curso.
É muito importante para a compreensão dos temas seguir as lições na sequência correta (Lição n°1, n°2, etc.) e estudar todas as lições, pois eventuais dúvidas que surgem em determinada lição podem estar respondidas nas lições posteriores.
Também está disponível na página Arquivos uma apostila com todas as lições do curso para baixar e imprimir.
Estude com calma e no seu limite de compreensão.

No que é baseado este curso?
A base do curso é o conhecimento gnóstico ou Gnosis (palavra de origem grega que basicamente significa conhecimento superior), que é algo tão antigo quanto a humanidade e que sempre existiu nas diversas épocas e culturas ao longo da história.

Pode-se encontrar a Gnosis expressa, por exemplo, na filosofia e na arte das civilizações grega, egípcia, cristã primitiva (primeiros séculos da era cristã), babilônica, chinesa, maia, asteca, entre outras.

Em nossa época contemporânea esse conhecimento foi desvelado por Samael Aun Weor, que escreveu dezenas de livros sobre o tema.

Truques sexuais para apimentar sua relação

PRODUTOS AFRODISÍACOS

Independentemente das propriedades afrodisíacas de certos alimentos, a sugestão desempenha um papel fundamental, e o que conta mais do que a própria comida é a intenção de tomá-la. Se prepararmos um jantar baseado em morangos e chocolate, suas propriedades afrodisíacas podem despertar seu desejo ou não, mas o que funciona com certeza é o espírito com o qual você o faz. Aposte em comidas como canela, seja em tempero ou mesmo acendendo velas com seu aroma; chocolate, que aumenta o desejo sexual; morangos e bagas, cuja aparência sensual é ideal para incentivar o sexo com jogos; ginseng, uma raiz rica em ginsenosides, um hormônio básico na regulação do apetite sexual; ostras e mariscos, alimentos que contribuem para a criação de testosterona e estrogênio; e baunilha, cujo gosto está relacionado à paixão.

A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS SEXUAIS

Amigo, é hora de deixar sua fantasia voar, um elemento essencial no relacionamento sexual. Experimentar novas fórmulas ou posturas ajuda a sair da rotina. Claro, nunca tem que impor, sempre com consenso e equilíbrio. Não se trata de insistir em tentar fazer mil e uma poses para ter uma noite de sexo incrível, mas ninguém amargo um doce. Na pior das hipóteses você pode acabar no chão ou quebrar parte da mobília da casa, mas você vai se divertir.

O CHEIRO INFLUENCIA O SEXO?

Sem dúvida, a sexualidade está ligada ao cheiro em todas as espécies. Em algumas culturas chinesas e neozelandesas ainda há o beijo nasal, que é inalar o aroma do casal. O cheiro ainda é importante o suficiente para as empresas de primeira linha incorporarem feromônios artificiais em seus perfumes. De fato, a venda de aromas aumentou nos últimos anos, mas o importante é estar ciente de que você tem essa arma.

AME-SE

Sabemos que é mais fácil falar do que fazer. Tenha em mente que seu parceiro quer você como você é, e você deve começar a fazê-lo. Ninguém está totalmente satisfeito com seu corpo. Nem esses modelos impressionantes que vemos na televisão. No sexo, entregue-se ao seu parceiro e faça-o perceber o quanto se sente bem com o seu corpo. Você irá desfrutar sem limites ou barreiras.

MELHORE A MUSCULATURA PÉLVICA

Não se trata apenas de controlar as perdas de urina, os exercícios de Kegel também provaram benefícios quando se trata de melhorar o sexo com o seu parceiro. Eles são muito simples de fazer e você pode colocá-los em prática em qualquer lugar e posição. Você apenas tem que contrair e relaxar os músculos pubocoxigenous (como se você estivesse tentando aguentar o desejo de urinar), mantendo a tensão por alguns segundos e fazendo 10 a 20 repetições. Com esta prática, você pode fortalecer os chamados “músculos do amor”, melhorar o fluxo sanguíneo e aumentar a sensibilidade.

Muitos dos homens que sofrem com impotência ou com outra problema sexual sempre estão atrás de algum estimulante sexual, tem um chamando bastante atenção ultimamente mas será mesmo que Big Size funciona?

Lubrificação é chave

uso de pílulas anticoncepcionais, alterações hormonais ao atingir a menopausa, estresse ou falta de excitação podem ser as chaves para explicar a falta de lubrificação. Discuta o que está causando esse distúrbio e pense em como superá-lo. Além disso, os lubrificantes podem ajudá-lo.

É claro que, ao escolher o lubrificante, você deve ter em mente que nem todo mundo vale a pena. Escolha um que seja à base de água e, se possível, que não tenha sabores. Pense que para obter o sabor do morango, por exemplo, coloque ingredientes que aumentam as chances de sofrer reações alérgicas ou promover infecções.

Cólica menstrual: o que significa e como aliviar os sintomas

Cólica menstrual: o que significa e como aliviar os sintomas

A cólica menstrual é caracterizada por dores compressivas predominantes na região inferior do abdômen nos dias que antecedem a menstruação ou durante este período. A intensidade é variável. “Algumas mulheres são mais tolerantes à dor; enquanto outras apresentam dores muito intensas, em alguns casos, incapacitantes, sendo necessária a investigação com especialista”, comenta Matheus Beleza, ginecologista e obstetra do Hospital Santa Luzia.

Leia também: Cólica menstrual dicas caseiras

“As cólicas costumam ser mais intensas em mulheres jovens, que tiveram seus primeiros ciclos recentemente, e tendem a melhorar ao longo dos anos. Isto se deve ao amadurecimento do eixo hormonal que regula o ciclo menstrual e a melhor adaptação à liberação de prostaglandina que promove a contração da musculatura uterina”, explica o médico.

Dermatologista lista efeitos da babosa na pele e cabelo: ‘Regeneração de tecido’

Dermatologista lista efeitos da babosa na pele e cabelo: ‘Regeneração de tecido’

A aloe vera pode trazer benefícios únicos em tratamentos de pele e cabelos
A aloe vera, popularmente conhecida como babosa, pode oferecer diversos benefícios ao ser utilizada em cuidados estéticos. A substância já está presente em algumas fórmulas de cosméticos e pode ser aplicada tanto nos fios quanto no maior órgão do ser humano. Em entrevista para o Purepeople, a dermatologista Sara Bragança esclarece como a planta age em tratamentos de beleza
Implementar ingredientes naturais na rotina de beleza é uma prática cada vez mais frequente para as amantes dos cuidados estéticos tanto quanto a utilização de elementos orgânicos em cosméticos como os produtos lançados por uma marca de maquiagem em parceria com a Ana Clara. Podendo ser usada para realizar uma esfoliação capilar, a aloe vera é um componente derivado da natureza e pode ser adicionado a tratamentos de pele e cabelos, que podem variar de acordo com a estação do ano. Em entrevista para o Purepeople, a dermatologista Sara Bragança descreve os benefícios da planta: “Conhecida popularmente como babosa, ela funciona como excelente auxiliar para o restabelecimento do equilíbrio fisiológico, tem ação regeneradora, tônica e emoliente.”

Leia também: Babosa é bom

Veja também

Aos 41, Rodrigo Lombardi mantém cuidados com pele e cabelo: ‘Vaidade necessária’

Como deixar o cabelo crescer: veja dicas de dermatologista e conheça 3 shampoos

Deborah Secco, de cabelo curto, é comparada a personagem pela filha. Veja vídeo!
FUNCIONALIDADE NA PELE: ‘ESTIMULA A REGENERAÇÃO DOS TECIDOS’
As vantagens do ingrediente são motivadas por sua composição biológica. “A aloe vera é uma planta cuja seiva contém substâncias como mucopolissacarídeos, aminoácidos, enzimas e esteróides”, aposta a especialista ao revelar outros pontos positivos: “Além disso, contém vitaminas e nutrientes.” No maior órgão do corpo humano, a planta age de maneira diversa: “Na pele, possuí ação antisséptica, adstringente e também estimula a regeneração dos tecidos.”

BENEFÍCIOS NO CABELO EXIGEM USO FREQUENTE: ‘APLICAÇÕES DIÁRIAS’
Assim como o óleo feito com uma substância retirada da maconha, a babosa também colabora para a qualidade dos fios. “Pode ser aplicada tanto na pele quando nos cabelos”, comenta a profissional. Mesmo trazendo benefícios para as mechas por meio de substâncias naturais, a aloe vera precisa ser frequentemente utilizada no couro cabeludo para conseguir fazer efeito. “No cabelo, promove força e maleabilidade por meio de aplicações diárias”, recomenda a médica membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.

CONTRAINDICAÇÕES NO USO: ‘APENAS A ALÉRGICOS À SUBSTÂNCIA’
A planta é constantemente adicionada a cosméticos devido aos seus efeitos na beleza. “Suas principais aplicações são em desodorantes, antissépticos, tônicos de limpeza da pele, produtos pós sol e pós barba, géis, cremes e loções, shampoos”, exemplifica Sara. Devido a isso, é necessário prestar atenção nas fórmulas dos produtos, pois a aloe vera pode ser contraindicada para certos organismos: “Para o seu uso tópico, a contraindicação seria apenas a alérgicos à substância.”

Dicas para adotar a dieta low carb antes do casamento

Dicas para adotar a dieta low carb antes do casamento

Queridinha das noivas, a dieta low carb é perfeita para quem quer emagrecer rápido em um curto espaço de tempo. São três quilos em um mês!
By Bianca Bellucci 07/01/2019
Categoria: Bem-estar
A dieta low carb, basicamente, reduz os carboidratos em sua rotina e coloca comida de verdade na mesa. Isso significa que no lugar da lasanha congelada, dos biscoitos recheados e dos hambúrgueres industrializados, você deve ir até a feira mais próxima e comprar todos aqueles alimentos coloridos, bonitos e saudáveis.

E já que os pratos do dia a dia serão dominados por legumes e vegetais, a dieta é forte aliada de quem precisa emagrecer rápido – um dos maiores desejos das noivas, não é mesmo? Aqui, você descobre como driblar a balança e manter a forma antes do casório com ajuda da dieta low carb.

Leia também: Phytophen funciona

Foto: Shutterstock

As vantagens do low carb
“Low carb é uma dieta que tem todos os carboidratos reduzidos. De forma geral, ela corta da alimentação farináceos, açúcares e xaropes. Também há a redução no consumo de tubérculos e raízes, e até mesmo de algumas frutas que possuem carboidrato elevado, como é o caso da banana e da manga”, explica a nutricionista Nathalia Destri.

A ideia de cortar estes ingredientes é porque eles têm alto índice glicêmico. Isso significa que, quando há o consumo em excesso, o corpo apresenta muitos picos de insulina. “Assim, o que o nosso metabolismo não consegue consumir acaba se armazenando em forma de gordura corporal”, comenta Vanda Hering, chef especializada em low carb.

Ao substituir estes alimentos por opções mais saudáveis, a pessoa não só notará a rápida perda de peso, mas também melhorias em outras questões de saúde. Por isso, a dieta low carb é indicada também para quem quer controlar diabetes, gordura localizada, compulsão alimentar…

Trazendo para o universo das noivas, a dieta é a favorita daquelas que querem emagrecer rápido em um curto espaço de tempo. “A low carb ainda ajuda no controle da ansiedade, que está em evidência no período. Sem contar que melhora os aspectos da pele e até diminui a celulite”, destaca Nathalia.

Leia também: E-book 101 Receitas Low Carb reclame aqui

Foto: Shutterstock

Os alimentos amigos da noiva e seus inimigos
Quando o assunto é dieta low carb, o cardápio é composto principalmente por legumes, verduras, frutas com pouco carboidrato, ovos, carnes em geral, castanhas e sementes.

Entre os vegetais e legumes amigos das noivas, Vanda recomenda os seguintes: abobrinha, acelga, agrião, alface, aspargos, berinjela, brócolis, cebola, cenoura, chicória, chuchu, couve, couve-flor, espinafre, nabo, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, repolho e tomate.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

“Frutas vermelhas, coco e abacate estão entre as melhores na categoria de frutas. Vale também indicar ingredientes aliados a gorduras boas e que promovem saciedade. São eles: azeite, óleo de coco e manteiga ghee”, conta a chef especializada em low carb. Carne, frango e peixe estão liberados, sendo a última proteína a mais utilizada.

É importante ressaltar que a dieta low carb tem alimentos permitidos e aqueles que devem ser evitados. “Açúcares, farinha de trigo e pão branco são os maiores vilões. Aqui, quanto mais carboidrato tem um ingrediente, mais o corpo demanda para absorver e a digestão será mais lenta”, aponta Cyntia Galante, nutricionista e idealizadora do programa de emagrecimento Noiva Slim.

Leia também: Kifina funciona

Foto: Shutterstock

Tempo de preparação e ajuda profissional
A noiva que quiser adotar a dieta low carb precisa primeiro determinar quantos quilos quer eliminar para depois descobrir quanto tempo antes do casamento será necessário para iniciar o projeto fitness. “Se forem três quilos, por exemplo, um mês é o suficiente. Para 20 quilos, porém, o ideal são seis meses”, diz Cyntia.

Independentemente do tempo e dos quilos, a nutricionista afirma que uma dieta três meses antes do casamento é suficiente para um resultado satisfatório. “E as mudanças já podem ser notadas quatro semanas após o início do projeto”, complementa Vanda.

É válido destacar que a quantidade de peso perdida pode variar de noiva para noiva. E até pode ser que o método não seja o mais eficaz para você. “Procure uma nutricionista. Ela vai levar em consideração sua individualidade e indicar a melhor dieta”, alerta Cyntia.

Por este motivo, não é recomendável realizar o procedimento sozinha apenas levando em consideração as dicas encontradas na internet. “Cortar farináceos e açúcar até pode ser feito sem ajuda profissional. Para mudanças mais radicais, é sempre importante procurar um especialista”, revela Nathalia.

A nutricionista ainda ressalta que a dieta low carb não é indicada para pessoas com problema de hipoglicemia, que tenham alteração intestinal, distúrbio do sono e problemas de tireoide.

Foto: Shutterstock

Dieta low carb: receitas fáceis para você fazer!
Você é o tipo de noiva que vive beliscando ao longo do dia? Então, saiba que não é necessário recorrer às guloseimas industrializadas. Nossas especialistas indicam receitas de dieta low carb para café da manhã ou lanchinho da tarde que são tão fáceis quanto deliciosas – e ainda vão ajudá-la a se manter em forma para entrar no vestido.

1. Panqueca doce low carb da chef Vanda Hering
Ingredientes
– 150 gramas de farinha de amêndoas
– 2 ovos
– 80 ml a 100 ml de água
– 1 pitada de sal

Modo de Preparo
Bata os ovos com um garfo e misture os demais ingredientes. Deixe descansar por cinco minutos. Aqueça uma frigideira com manteiga – preferencialmente ghee. Depois, coloque porções de massa formando panquecas e diminua o fogo. Quando você ver a formação de bolhas nas pontas, vire. Deixe firmar e sirva com geleia de frutas vermelhas sem açúcar.

Foto: Chef Vanda Hering/Divulgação

2. Pão low carb do programa Noiva Slim
Ingredientes
– 6 ovos
– 6 colheres de sopa de creme de leite
– 100 gramas de queijo parmesão ralado
– 200 gramas de farinha de amêndoas
– 2 colheres de sobremesa de fermento químico

Modo de Preparo
Misture os ingredientes no liquidificador. Depois, coloque a massa em uma forma de silicone ou antiaderente. Asse o pão no forno por cerca de 35 minutos a 180 graus. É importante armazenar em geladeira para não estragar.

Foto: Nutriteca Alimentos Saudáveis

3. Mousse de abacate com cacau da nutri Nathalia Destri
Ingredientes
– 1 abacate inteiro
– 1 colher de sopa de cacau em pó
– 1 colher de sopa rasa de adoçante
– 150 ml de água ou leite de coco

Modo de preparo
Bata no liquidificador todos os ingredientes até obter uma consistência cremosa. Depois, basta servir o mousse em potinhos individuais.

Hábitos de vida saudável

Uma vida saudável é seguramente o maior desejo de todos nós. Afinal, sem saúde a vida altera radicalmente o seu significado. O melhor caminho para se sentir feliz, enérgico e saudável no futuro é levar uma vida feliz, enérgica e saudável no presente. Os benefícios e os prazeres produzidos são simultaneamente imediatos e a longo prazo.

Estamos cada vez mais a caminhar numa direção, onde as pessoas se apercebem, finalmente, que ser saudável é muito mais do que não estar doente.

Não podemos permitir que a vida passe por nós sem que a vivamos com energia e estímulos que nos transmitam felicidade. Devemos tornar a vida apetecível e estimulante, bastando para isso, que tenhamos uma postura assertiva, ativa e participativa perante a mesma.

Muitas vezes, não conseguimos deter o trajeto da vida. Pese embora esse facto, a vida também é fruto das nossas atitudes e comportamentos. Nós somos, por isso, o resultado das nossas vivências.

Como ter uma vida saudável?
“o que fazer para ser saudável”, “como começar uma vida saudável”, ou “como ter uma vida saudável e feliz?”, são questões colocadas, frequentemente, pelas pessoas.

Debrucemo-nos, primeiramente, sobre a questão: o que é ser saudável? Segundo a organização Mundial de Saúde (OMS) saúde é “o bem-estar físico, mental e social, mais do que a mera ausência de doença…”. Ou seja, ser saudável não é apenas a ausência de doença, mas essencialmente o bem estar físico e mental do indivíduo. Não é por acaso que a OMS define a saúde desta forma, dando à palavra um significado muito mais abrangente do que apenas o simples antónimo de doença.

Ainda que a saúde apareça, naturalmente, associada à palavra medicina, esta vai muito para além do significado que, muitas vezes, o senso comum lhe atribui, associando-a apenas, normalmente à medicina curativa. A medicina é, todavia, bem mais do que isso, pois a sua preocupação maior é a prevenção de doenças.

Os médicos estão conscientes que a prevenção é fundamental num sistema de saúde que se quer “saudável”.

Se quiser saber mais sobre este tema, leia neste blog sobre medicina preventiva.

O estilo de vida das pessoas, a má alimentação, o stress, entre outros fatores, estão a contribuir, fortemente, para agudizar os problemas. Poderíamos citar, como exemplos, a diabetes e a hipertensão arterial, doenças muito associadas aos hábitos das populações modernas.

Muitos dos problemas que a medicina moderna ajuda a solucionar poderiam ser, facilmente, evitados se fossem seguidas algumas das recomendações essências à prática de um estilo de vida saudável.

Mudar hábitos e condutas é imperativo e inadiável. Não queremos dizer com isto que devamos seguir à risca, todas as regras para uma vida saudável, como se tratasse de um plano rígido, penoso e até castrador para as pessoas. A vida deve ser vivida com intensidade e com prazer pelo que nunca devemos tornar-nos em meros aprisionados a atitudes/ comportamentos que não obstante serem mais saudáveis, seriam simultaneamente penosas e limitadoras.

A vida é feita de opções. Tome as suas em consciência, encontre o equilíbrio entre os prós e contras dos seus gostos pessoais, rumo a uma vida mais saudável e sem esquecer em última análise, que é a sua qualidade de vida que pretende melhorar.

Falamos de mudar atitudes, que nos estimulem e nos conduzam à felicidade, e concomitantemente melhorem a nossa condição de saúde. Tal nem sempre é possível, é certo, mas numa larga maioria dos casos, é perfeitamente alcançável.

A título de exemplo, imagine-se numa simples caminhada na natureza ou a saborear a sua peça de fruta preferida. São dois exemplos simples em que é completamente viável, em simultâneo, disfrutar da vida e melhorar a condição de saúde.

Alimentação, exercício físico
Viver saudável também está nas nossas mãos. Não julguemos que podemos comer quantidades excessivas de açúcar todos os dias e que caso um dia, venhamos a padecer de diabetes será, meramente, uma questão do destino e de má sorte. Não podemos julgar que estando sujeitos, diariamente, a elevadas doses de stress e de forma persistente não pagaremos um dia um elevado preço por isso. Não achemos que podemos ser fumadores durante anos e não colheremos problemas respiratórios e uma degradação da nossa qualidade de vida.

As nossas atitudes fazem-se refletir mais tarde ou mais cedo na nossa saúde.

Obviamente, a nossa atitude perante a vida é um fator determinante para a tornar mais saudável. Pense a vida pela positiva e sinta-se bem consigo próprio antes de qualquer atitude.

Leia também: impotência

Pelo menos, tenha em atenção duas coisas importantes. Em primeiro lugar a nutrição. Uma boa alimentação, pode fazer muito mais pela sua saúde do que aquilo que imagina. Nutrição e vida saudável são conceitos indissociáveis.

Em segundo lugar o exercício físico. Este, desde que efetuado da forma adequada, pode também melhorar imenso a sua saúde e bem estar, contribuindo assim para uma melhor qualidade de vida.

Pense no exercício físico como algo positivo e relaxante e não como algo rígido e “que tem de ser”. Descubra qual a atividade que mais gosta e perceba os benefícios que ela lhe pode proporcionar.

Mude apenas estes dois fatores e descubra uma vida mais saudável.

Se pretende aprofundar estes e outros temas, aconselhamo-lo a ler no nosso blog os artigos relacionados com a nutrição e os benefícios do exercício físico.

Qualidade de vida
Quantos de nós já sentimos o desconforto causado por uma simples dor de costas. Ou sentiu o incómodo causado por constipações repetitivas, muitas vezes, causadas por debilidades do nosso sistema imunitário.

Muitos exemplos poderíamos apontar, contudo, todos nós entendemos qua a doença ou o mal estar, nos diminuem, drasticamente, a qualidade de vida.

Vivemos hoje numa era onde o tempo passou a ditar as regras. A escassez de tempo, leva as pessoas a viver numa constante corrida contra esse bem precioso.

Não temos tempo para fazer uma boa alimentação, não temos tempo para fazer exercício físico, não temos tempo para falar com as pessoas, não temos tempo para muitas coisas consideradas essenciais na nossa vida. Estes comportamentos, infelizmente, são geradores de diversos problemas, acarretando graves consequências para a nossa saúde e bem estar.

Na presença destes problemas, se por um lado, as pessoas são fortemente afetadas na sua saúde, por outro lado, a sua qualidade de vida degrada-se imenso.

Em suma, diríamos que não é possível possuirmos uma boa qualidade de vida sem que tenhamos hábitos de vida saudáveis.

Longevidade saudável
A esperança média de vida há umas décadas atrás era, substancialmente, inferior.

Com as melhorias das condições de vida e dos avanços da medicina ela tem vindo a subir gradualmente. Ainda bem que assim é, pois todos nós desejamos viver melhor e por mais tempo.

O objectivo actual não é apenas viver mais anos. É ter uma saúde duradoura, isto é, levar uma vida ativa, saudável, feliz e com objectivos. Contudo, viver mais não é sinónimo de viver melhor. Muitas vezes, o aumento da esperança média de vida, faz-se à custa de tratamentos, mais ou menos sofisticados, que apesar de eficazes, degradam imenso a qualidade de vida das pessoas. Não deveríamos apenas querer viver mais, mas também viver melhor.

A longevidade também está nas nossas mãos. Acreditamos, convictamente, que devemos centrar a nossa atenção na manutenção de uma condição saudável, tomando como certo que as nossas atitudes no presente, terão um profundo impacto na nossa saúde futura.

Se quer viver saudável e por mais tempo comece hoje a tomar medidas nesse sentido, ou seja, medidas assertivas, saudáveis e que contribuam ao mesmo tempo para o seu bem estar atual.

Benefícios de uma vida saudável
Os benefícios de uma vida saudável são inúmeros para as pessoas. Não será, por isso, necessário descreve-los com exaustão, pois todos nós sabemos o quanto é gratificante sentirmo-nos saudáveis ou, então, pelo contrário o quão penoso é sentirmo-nos doentes.

No entanto, os benefícios de uma vida saudável não se ficam por aqui. Os custos com a saúde são cada vez mais incomportáveis para as pessoas, seja de uma forma direta ou indireta através dos seus impostos que são canalizados para o Serviço Nacional de Saúde.

Há estudos que demonstram, claramente que por cada euro investido em prevenção, poderemos ter um substancial retorno em poupança com os tratamentos curativos de saúde.

Ou seja, a prioridade do investimento deveria ser canalizada para a prevenção das doenças. Por outro lado, os custos sociais e económicos acarretados pelas doenças ao nível do absentismo no emprego, entre outros, têm um peso bastante significativo, com crescentes despesas em proteção social.

Saúde e bem estar
É indiscutível que existe hoje um grande enfoque na saúde curativa, onde a medicina tem evoluído, extraordinariamente, nos últimos anos. Como vimos, estes avanços da medicina trouxeram, indiscutivelmente, uma maior esperança de vida e uma melhor qualidade de vida às pessoas.

Na ausência de saúde toda a nossa vida fica condicionada e não podemos, por isso, vivê-la e saboreá-la na sua plenitude.

Devemos, pois, refletir sobre o nosso futuro, já que a nossa qualidade de vida também será o reflexo da forma como vivemos hoje.

Deverá, por isso, emergir um novo paradigma, onde a promoção da saúde e de atitudes mais assertivas por parte das pessoas permitam prevenir a doença, com enormes benefícios para a sua saúde, conseguindo melhorar a qualidade de vida e o bem estar. Em suma, pretende-se que cada um de nós desenvolva um estilo de vida mais saudável, onde se coloque em primeiro lugar a saúde.

Por tudo isto, acreditamos, convictamente, que a aposta na prevenção da doença, a promoção da saúde e o bem estar, são de capital importância.

Faça como nós, comece hoje a descobrir os benefícios de uma vida saudável!

Se gostou deste artigo e também comunga dos nossos valores, então ajude a passar a mensagem, partilhando-a nas redes sociais.

A saúde de todos, agradece.

MASSAGEM REDUTORA X DRENAGEM LINFÁTICA

Aquela gordurinha localizada que insiste em continuar ali mesmo depois da dieta e malhação está virando uma verdadeira tortura. Passou a malhar todos os dias da semana e, mesmo assim , nada? Aquela sua amiga indicou uma esteticista maravilhosa que fez uma massagem que a ajudou perder horrores de medida, mas no seu corpo não surtiu efeito algum? Muita calma, isso não quer dizer que não exista uma solução, talvez você só esteja escolhendo o método errado.

Muito se escuta falar em massagem modeladora e drenagem linfática, mas você sabe qual dos métodos escolher para atingir os seus propósitos? Apesar de bastante semelhantes, as técnicas possuem objetivos bem diferentes. Não acredita? A massagista da Depillah, Talita Steola explica o bê-á-bá de cada uma para você:

Leia também: o que é massagem redutora

Massagem redutora
Indicada para modelar o corpo e eliminar a gordura localizada, a massagem é executada utilizando movimentos rápidos, repetitivos e firmes sobre os tecidos do corpo, favorecendo a quebra das células de gordura localizada que são eliminadas pela corrente sanguínea. Os movimentos vigorosos e dinâmicos, aliados a utilização de um creme específico para a redução de medidas contendo Cafeína, Nicotinato de Metila, Celulinol, dentre outras substâncias, conseguem atingir as camadas de tecido com maior nível de concentração de gordura como barriga, pernas, braços e cintura. Além de redução das medidas, a massagem também melhora a elasticidade da pele, reduz a flacidez e celulite. “Os resultados são visíveis já nas primeiras sessões, a pele fica mais elástica e percebe-se a dissipação da gordura”, afirma Talita.

Leia também: Kifina é bom

Drenagem linfática
Com objetivo de eliminar o excesso de líquidos tóxicos em certa região do corpo, da drenagem linfática pode amenizar os desagradáveis inchaços causados pela TPM, maus hábitos alimentares, pós-cirúrgicos ou problemas circulatórios. A massagem feita com toques rítmicos, lentos e com suave pressão, estimula o sistema linfático a reabsorver o líquido acumulado pelo organismo, que elimina as toxinas através da urina.

Leia também: Phytophen é bom

LEIA TAMBÉM
Drenagem turbinada

Além de diminuir o inchaço, a drenagem melhora a oxigenação das células, evita a formação de nódulos de celulite, diminui a sensação de peso nas pernas e o cansaço, além de ser excelente para aliviar a tensão na gravidez. “Alguns estudiosos ainda afirmam que além dos benefícios físicos, a drenagem ainda acelera o metabolismo, relaxa, equilibra a energia Chi e colabora para o bom funcionamento de órgãos como o intestino e os rins”, explica a massagista.

Leia também: Farinha seca barriga é bom