Como cuidar dos problemas sexuais do seu parceiro?

Nem sempre é fácil abordar certos assuntos em casal.

As questões sexuais são assuntos relativamente tabu para muitas pessoas.

Tanto homens quanto mulheres podem enfrentar dificuldades mais ou menos importantes e às vezes podem aumentar com o tempo.

Quando confrontados com um problema sexual, os homens freqüentemente relutam em falar com suas parceiras.

Por que esse assunto é tão delicado?

Isso pode ser explicado em particular pelo aspecto particularmente complexo da sexualidade masculina, intimamente associado ao ego e à noção de desempenho.

Nesse contexto, como você aborda os problemas com seu parceiro sem criar tensão no casal?

Disfunções eréteis: como abordar o assunto?

Os distúrbios eréteis estão frequentemente associados a uma dimensão psicossomática.

No entanto, nem sempre é esse o caso e as causas físicas da disfunção erétil são bastante numerosas.

Do ponto de vista anatômico, o homem pode sofrer de hipersensibilidade da glande, inflamação da próstata ou até hiperexcitabilidade do reflexo da ejaculação.

Por muito tempo negligenciado, descobriu-se que distúrbios neurológicos podem estar relacionados à ejaculação precoce.

Assim, se houver uma transmissão deficiente entre o cérebro humano e os receptores nervosos nesta área, o cérebro pode desencadear a ejaculação sem ter tempo para reagir.

Além disso, os homens que sofrem de esclerose múltipla também costumam ter esse problema, assim como os homens com hipertireoidismo.

Além disso, a idade também pode ser um fator de risco.

Quanto mais velho um homem fica, menos ele é capaz de se conter por muito tempo.

Não há necessidade de se preocupar com este assunto.

De acordo com vários estudos, a ejaculação precoce pode ser herdada, mas atualmente não há evidências para apoiar essa teoria.

Portanto, é necessário abordar o assunto com cautela para não ofender a sensibilidade do parceiro.

Sendo este assunto particularmente delicado, uma abordagem gentil permitirá a liberdade de expressão.

Além disso, o apoio de uma terapia sexual pode ser muito benéfico.

Este especialista será capaz de identificar as origens desses distúrbios. As causas podem ser múltiplas: hormonais, psicológicas, orgânicas..

Ejaculação precoce, como falar sobre isso?

Quase todos os homens terão um episódio de ejaculação precoce durante a vida.

Na verdade, nada menos que 4 milhões de homens no Brasil são afetados por distúrbios de disfunção erétil.

Obviamente, existe pânico a bordo do casal e todos os cenários são possíveis, o que em nada ajuda a resolver esta dificuldade.

No entanto, a ejaculação precoce pode ser explicada por muitas causas.

A disfunção erétil é muito mais comum do que você imagina.

Não ouvimos falar deles porque ainda são tabu em nossa sociedade onde o homem quer ser viril, protetor, eficiente .

No Brasil, 3 sintomas são usados ​​para fazer o diagnóstico.

Em primeiro lugar, a ejaculação ocorre logo após o início da relação sexual.

O homem não tem controle sobre isso, ele é incapaz de se conter.

Então deve haver repercussões psicológicas.

Mas afinal qual o melhor remédio caseiro para ejaculação precoce em 2021?

O homem perde a confiança em si mesmo e começa a duvidar de suas habilidades.

Da mesma forma, o casal pode ser alcançado, encontrar dificuldades e recriminações ou até mesmo brigas por causa da frustração.

A mulher não tem o que quer, enquanto o homem se sente culpado por não poder oferecer a ela o sexo clássico.

Antes de falar em ejaculação precoce, é preciso haver uma certa regularidade.

É completamente normal ejacular precocemente quando confrontado com um novo parceiro ou durante a primeira relação sexual, no início de sua vida sexual.

A ejaculação precoce pode afetar qualquer pessoa. Atualmente, estima-se que 30% dos homens sofrem regularmente.

Pode haver muitos mais, já que os ejaculadores prematuros costumam esperar vários anos para ver um especialista.

Portanto, é importante abordar esse problema com gentileza e gentileza, a fim de tranquilizar melhor seu parceiro.

Na verdade, este distúrbio sexual pode ter consequências muito graves para o casal: queda da libido que leva à ausência de relações sexuais, discussões frequentes, graves mal-entendidos…

Para evitar tal situação, a comunicação entre os parceiros é essencial.

Com efeito, estabelecer um diálogo de confiança no casal é um passo necessário para encontrar soluções adequadas para a resolução do problema.

Portanto, pode ser necessário lembrar a seu parceiro que esta não é uma corrida por performance, mas um momento de cumplicidade, sensualidade e compartilhamento.

A desdramatização da situação promoverá o relaxamento e o desapego, essenciais para viver plenamente o momento presente.